sexta-feira, março 06, 2009

Quantas rugas ainda me falta...

Não me sinto essa que tem 20 anos. Quero coisas que pessoas de 20 não querem, tenho coisas que pessoas de 20 anos não tem, e hoje estou me sentindo uma baleia no aquário. Onde eu não caibo, num lugar que não é o meu.
Tentei explicar-me ontem, você viu coisas que as outra pessoas não viveram Flávia. Isso! Dependemos das condições ambientais, do contexto das coisas e o seu foi diferente,... E isso só me fez questionar se eu já tive 20 anos por dentro, se já quis apenas um lugar legal pra ir, uma grana no bolso pra contribuir nas cotinhas de bebida e comida, um dia a mais pra terminar o artigo da universidade e um trampo de estagiário. Claro! Sei que deve existir aí aos montes, pessoas que como eu já tem outras responsabilidades aos 20, na verdade desde muito antes, e não dá pra fingir que isso não existe e que algumas etapas foram queimadas.
A sensação é a de estar dançando bem rápido de olhos arregalados no meio do salão enquanto todo mundo dança uma dessas baladas que não saem da cabeça.
Eu sempre fui diferente, sempre. Desde de pequena sendo a única que tinha pais separados na sala, a que veio de São Paulo, a que tem um avô sem pernas, que mora sozinha com a mãe, que só quer saber de ler, que estuda sozinha, que prefere quebra-cabeça a boneca, que adota cachorro de rua e que como verdura. Sempre aquela que é última a ser notada pelo cara e a única que ele liga no dia seguinte pra bater-papo depois da maior conversa que ele teve na vida, aquela que não é muito bonita, mas super-gente-boa. Agora me diz por que eu também tenho que ser a única que não tem cabeça de 20 anos???
Quantas vezes vou precisar ouvir: _Poxa eu jurava que você era mais velha!
Não tenho problemas com o fato de ser diferente só queria encontrar um jeito de continuar convivendo sem achar algumas coisas sem sentido, sem graça, sem objetivos.
Queria só as vezes esquecer essas minhas rugas na alma...

2 comentários:

Manuh Andrade disse...

amadurecer é bom..ser diferente é bom
mas viver...viver cada coisa no seu tempo também é bom
=D
amooo

Tata disse...

esse desconforto com o próprio tempo pode ser um tormento infinito... ou a maior das maravilhas. tudo depende de como a gente encara, flor. vc é pura maravilha, não tenho dúvida.
bjo