quarta-feira, janeiro 31, 2007

Ora, faça-me o favor!

Quem me dirá
não o que desejo nem o que sei
Mas aquilo de que preciso
Sem botar nem tirar uma sílaba?
Quem saberá contar o enredo
Sem alterar o tom,
o teor e o desfecho
Sem errar, nem mudar uma vírgula?
(Djavan- Sílaba)







Um comentário:

Diego Couto disse...

Djavan - Acelerou

Ando tão perdido em meus pensamentos
Longe já se vão os meus dias de paz
Hoje com a lua clara brilhando
Vejo que o que sinto por ti é mais
Quando te vi, aquilo era quase o amor
Você me acelerou, acelerou, me deixou desigua
Chegou pra mim, me deu um daqueles sinai
Depois desacelerou e eu fiquei muito mais
Sempre esperarei por ti, chegue quando
Sonho em teus braços dormir, descansar
Venha e a vida pra você será boa
Cedo que é pra gente se amar a mais
Muito mais perdido, quase um cara vencido
À mercê de amigo ou coisa que o valha
Você me enlouquece, você bem que merece
'inda me aparece de minissaia
Sério, o que eu vou fazer, eu te amo
Nada do que é você em mim se desfaz
Mesmo sem saber o teu sobrenome
Creio que te amar é pra sempre mais...