quinta-feira, maio 31, 2007

mãos e braços beijos e abraços

“Dorme minha pequena
Não vale a pena despertar
Eu vou sair
Por aí afora
Atrás da aurora
Mais serena “.

Porque quando a gente sangra a gente acaba aprendendo de um jeito ou de outro. É na dor que a gente se reencontra, que cria coragem.
É também é na dor que gente querida faz falta. Que saudades das suas mãos calejadas, do seu colo sempre disponível, daquela serenidade invejável.
Saudades do seu olhar que sempre afirmou o meu caminho certo. Grande Homem. O verdadeiro e único grande homem que conheci.
Aos nossos momentos sutis, ao nosso carinho e admiração eternos. Ao nosso amor ilimitado querido avô saudades.
Adoraria ser embalada por você, no sono que eu mereço.


(música de Chico Buarque)

2 comentários:

Diego disse...

Que bom...
...como deve ser bom ter um grande homem na vida...
...esses nunca se vão, são grandes

vaca amarela disse...

ser embalada num sono merecedor eh o que todas nos queremos heim filhota??
saudades enormes...
to ai no sao joao pra te apresentar seu novo padrasto e te ver ..mas quero te ver bemm risonha ta??
saudadee saudade...
e suas camisas estao sendo encaminhadas..bjoka!

Mainha