sexta-feira, julho 23, 2010

Me aqueça. Me vira de ponta-cabeça...*


"Eu não quero ter vergonha de nada que eu seja capaz de sentir."*

Há algum tempo atrás compramos juntos um casaco pra mim. Adorávamos ir juntos comprar qualquer coisa. Andar, discutir, conversar, resolver... lembro que no mesmo dia eu passei 40 minutos tentando convencer-te que eu merecia aquele par de "pantufas arco-irís de cano-alto" para combinar com o meu jeito desleixado de rodar pela casa a noite por causa da insônia. Depois o chopp e o papo descompromissado de fim de tarde, e nenhum indício que aquela seria uma das nossas últimas conversas... Sinto tanta falta de ver-te, de conversar sobre qualquer coisa. Tenho recebido umas ligações desconhecidas, não dizem nada, seria tão bom se fosse você do outro lado da linha, se do nada falasse como se não houvesse todo esse tempo e distância entre nós. Porque para as minhas lembranças esse tempo realmente não há.
Mesmo que todos digam que acabou. Que não há mais a amizade de antes, que não faz sentido esperar, sabe, eu ainda espero, espero que o interfone toque avisando que você está na portaria e veio me fazer uma surpresa, mesmo que eu saiba que você não sabe meu novo endereço. Na verdade você ignora esse meu novo endereço, essa minha nova vida.
Eu espero um email longo contando novidades, mesmo que eu também saiba que você não é muito dado a emails e conversas virtuais. Eu fico esperando de você coisas que eu sei que não virão, é porque eu já cansei das suas obviedades, do seu "eu previssível" e queria tanto conhecer um novo você cheio de vontade de mim, quase como o você de antes o da compra do casaco, da discussão das pantufas, do chopp, o você que eu deixei dormindo num colchão no chão da casa da Manuh depois daquela noite de Rua da cultura.
Que aquele casaco não significa um adeus, um acalento concreto, um não a amizade que tinhamos, que não existam significados velados.


*Rita Lee
*Caio Fernando Abreu

3 comentários:

Manuh Andrade disse...

me lembro mt bem do dia da rua da cultura...do short rasgado...da forma como vc foi e ele ficou...e depois ele foi...e n voltou mais....

junior disse...

Lindo texto, desses que só pode escrever...fiquei com saudade de um amor amigo!!!bjsssss e muitas saudades:)

Tata disse...

eita, que essas saudades dóem e se arrastam...