sexta-feira, setembro 25, 2009

Sobre a minha dependência.

Sempre gostei de sair sozinha, ir ao cinema sozinha, e todas essas coisas que todo mundo gosta de fazer junto. Desde pequena já era capaz de avaliar os motivos (digo, interesses) que faziam as pessoas ficarem próximas a mim. E houve até uma época em que eu aceitei aquela relação parasita, por pura necessidade era como se eu pagasse pra uma coleguinha sair comigo, dormir na minha casa, assistir tv e dançar junto, toda criança precisa de companhia né não? Mas um tempo depois cansei daquilo, fiquei enojada mesmo, e tirei todo mundo da rota.
Comecei a brincar sozinha e não era tão ruim, sair sozinha e voltar até contente, e assim acabei acreditando que era independente. Tola. Como se a solidão fosse me dar isso, mas foi essa a definição de independência que a minha mãe me deu. "Ser independente filha é não ter ninguém pra dar satisfações ou para ter que ceder". Veio o mundo e as mudanças e quebraram minhas pernas de garota-independente-de-meia-tigela.
Mudei de escola, e troquei de casco, mais ou menos como um caracol. E eu acredito que foi aí que tudo mudou. Conheci pessoas, me apaixonei por elas, suas ideias e seus ideais, e eles se tornaram amigos, daquele tipo que eu não conhecia dos que furam a carne da gente e se instalam. Daqueles que a gente acaba amando tanto que até doí. Eu tive/tenho amigos assim. E eles eram bem diferentes dos meus amigos de menina, não estavam a fim de dinheiro ou brinquedos, estavam a fim de dividir a vida e os sonhos comigo, em partes iguais. E aí dentro das definições da minha mãe, descobri o que era ser dependente, e eu era.
Dependia e ainda dependo de alguns daqueles amores muito, muito do que sou se deve aqueles momentos intensos e eternos que vivemos. E mesmo que a minha mãe inundada de todo seu rancor a vida pelo que aconteceu com ela, me diga, que ser dependente é ruim, que faz mal, que não é certo e chega até ser burro. Mesmo assim, eu fui, eu sou e eu continuarem sendo dependente daquilo que vale a pena ser, como sou daqueles amigos.

*Esse foi um dos temas do blog que tenho com uns amigos, para saber mais acesse: http://tudoetodosaomesmotempoagora.blogspot.com

Um comentário:

Tata disse...

dependência 'dimais de boa', essa - como diriam minhas pimentas. ;-)